sábado, 30 de abril de 2011

Mais forte do que o crack, óxi chega a São Paulo após se espalhar por dez Estados


Guilherme Balza
Do UOL Notícias
Em São Paulo
Ainda desconhecido pela maioria da população, o óxi ou oxidado, uma droga parecida com o crack, só que mais devastadora, já se espalhou por dez Estados do país e recentemente chegou a São Paulo. Assim como o crack, o princípio ativo do óxi é a pasta base da folha de coca. Enquanto o crack é obtido a partir da mistura e queima da pasta base com bicarbonato de sódio e amoníaco, no óxi são utilizados cal virgem e algum combustível, como querosene, gasolina e até água de bateria -substâncias que barateiam o custo do entorpecente.
O óxi é inalado ou fumado, assim como o crack, na lata ou no cachimbo. A droga é produzida na Bolívia e no Peru e começou a entrar no Brasil em 2005 pelo interior do Acre. Em pouco tempo, chegou a Rio Branco, onde atualmente há um número elevado de usuários, e se espalhou para outras capitais da região Norte, como Manaus (Amazonas), Belém (Pará), Macapá (Amapá) e Porto Velho (Rondônia).
Nos últimos meses, houve apreensões e registros de usuários em Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Piauí -onde foram confirmadas 18 mortes só neste ano por conta do uso do óxi. Há rumores da circulação da droga no Mato Grosso, Maranhão e Paraná, embora não haja registros oficiais.
A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), subordinada ao Ministério da Justiça, informou que pesquisadores do órgão registraram a circulação da droga em Santos (SP), mas não forneceu mais detalhes. Na capital, não há registros de usuários de óxi no SUS (Sistema Único de Saúde), segundo a Secretaria de Estado da Saúde. A Secretaria Municipal da Saúde da capital paulista, que faz um trabalho com usuário de drogas na Cracolândia, região central, também afirma não ter encontrado a droga.
Oficialmente, o Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos) da Polícia Civil ainda não fez apreensões da droga. Segundo o órgão, no entanto, o óxi já pode ter sido apreendido, mas não foi diferenciado em razão de sua semelhança com o crack. A maior diferença na aparência entre as duas drogas é a cor mais amarelada do óxi, enquanto a pedra do crack é mais clara.
O delegado Reinaldo Corrêa, da Divisão de Prevenção e Educação (Dipe) do Denarc, cita um episódio ocorrido em março deste ano, em que foram apreendidos 200 kg de crack em um laboratório no Ipiranga, zona sul de São Paulo. Na ocasião, a polícia prendeu oito mulheres contratadas em Alagoas para empacotar a droga, além de seis homens que compravam a droga no atacado na Bolívia. Na época, o Denarc anunciou que a apreensão era de crack, mas segundo Corrêa, tudo indica que, na verdade, tratava-se de óxi.
“Os investigadores queimaram algumas pedras para analisar o material e a substância soltou uma espécie de óleo, que é um resíduo do querosene do óxi que o crack não solta. Só foi registrado como crack porque os investigadores não sabiam da existência do óxi. Agora, qualquer coisa que a gente apreender, vamos ficar de olho”, afirmou o delegado.
Ainda segundo Corrêa, pedras estão sendo vendidas na cracolândia por R$ 2 a R$ 5, valor inferior ao que normalmente o crack é comercializado (entre R$ 7 e R$ 10), o que pode ser um indício do comércio de óxi. Também há relatos não-oficiais de uso de óxi na região da avenida Jornalista Roberto Marinho, na zona sul da capital. “Se olharmos o percurso da droga, o próximo destino é São Paulo, que é o grande centro consumidor de crack. Nada impede que o óxi chegue aqui”, disse.

Efeitos e danos ao organismo

A pasta base é feita a partir da trituração da folha de coca, encontrada nos países andinos (Bolívia, Peru, Colômbia e Equador). Para obter a pasta base, utiliza-se ácido sulfúrico e outros componentes tóxicos. No óxi, a pasta base é misturada com combustível e cal virgem, componentes corrosivos e extremamente danosos ao organismo.
A droga inalada chega ao cérebro entre 7 e 9 segundos, apenas, e acelera o metabolismo do usuário, causando sensações de euforia, depressão, medo e paranoia. Diferente da cocaína, os efeitos duram pouco tempo, no máximo 10 minutos. Essas circunstâncias obrigam o drogado a inalar o óxi repetidamente para manter o “barato”, o que aumenta as agressões ao organismo.
De acordo com o psiquiatra Pablo Roig, diretor de uma clínica particular de recuperação de drogados, o que torna o óxi mais letal que o crack é, em primeiro lugar, os componentes adicionais --cal e combustível-- e, em segundo, a quantidade do princípio ativo da cocaína, que no óxi é de 60% do composto, um pouco superior ao encontrado no crack.
“São substâncias com alta toxicidade, que causam dificuldades na respiração, fibroses e endurecimento do pulmão. Afetam o sistema cardiorrespiratório e promovem uma vasoconstrição muito intensa. Muitos usuários têm perda de consciência, o que leva a uma parada cardíaca e ao coma”, afirma o médico.
A maioria dos usuários intercala as inaladas com doses de álcool para controlar a sensação de abstinência causada pela droga, o que ataca o fígado e o sistema digestivo, fazendo com que os usuários tenham diarreia e vômito. Muitos usuários de óxi apresentam aparência amarela por conta dos efeitos da droga no fígado.
“O álcool com a substância da cocaína forma o cocaetileno, que pode provocar esteatose hepática (gordura no fígado) e cirrose”, diz Roig. O cocaetileno também é uma substância tóxica para o miocárdio, o que pode também provocar morte súbita.
Ainda não há um estudo sobre a letalidade do óxi. Nos próximos dias, a Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com o Ministério da Justiça, divulgará um amplo estudo sobre o crack que também deve abordar o óxi. No entanto, segundo o delegado do Denarc, em média 30% dos usuários da droga não sobrevivem após um ano de uso.

Composição da droga

- Pasta base da folha de coca
- Cal virgem
- Combustível, como querosene, gasolina e até álcool de bateria

Fonte:  UOL Notícias

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O lápis

(Gálatas 6:17) - Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus.  
O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, perguntou: - Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco?
E por acaso, é uma história sobre mim? A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto: -Estou escrevendo sobre você, é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando. Gostaria que você fosse como ele, quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial. -Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida! -Tudo depende do modo como você olha as coisas.
cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo.
a) Primeira qualidade: "você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mão nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade".
b) Segunda qualidade: "de vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo, e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Portanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor."
c) Terceira qualidade: "o lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça".
d) Quarta qualidade: "o que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você."
e) Finalmente, a quinta qualidade do lápis: "ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação".

Fonte: www.gospeljovens.com.br enviado por Carlos Otavio M. Madureira

Saúde - Consumo de álcool pode afetar o cérebro

Adolescentes que consomem álcool exageradamente podem ter o crescimento do córtex cerebral afetado, o que resulta em danos cerebrais duradouros.
Segundo pesquisadores da University of North Carolina, a adolescência é um período crítico para o desenvolvimento cerebral, pois é quando o crescimento do córtex atinge o ápice, juntamente com grandes rearranjos dos neurônios.
Fulton Crews, autor da pesquisa, diz que essa remodelação do cérebro, que vai dos 12 aos 20 anos, pode ajudar as pessoas a se adaptarem às exigências da vida na idade adulta se aproxima. Os resultados sugerem que os indivíduos que bebem muito durante a adolescência podem ser mais propensos a ter déficits que dificultem a adaptação com sucesso às situações de mudança de vida como adultos, possivelmente ligada à química e / ou mudanças estruturais no córtex frontal.
A pesquisa foi publicada na Alcoholism: Clinical and Experimental Research.

Fonte: Boa Saúde

Brasil - Drauzio Varella critica religiosos por opinião conservadora sobre sexo e família

O médico cancerologista Drauzio Varella, 67, criticou os religiosos por quererem se impor a toda sociedade em questões como planejamento familiar e saúde.
“Eles são autoritários”, disse ao ser entrevistado pelo programa Roda Viva, da TV Cultura de São Paulo, que foi ao ar na noite desta segunda-feira (25).
Ele citou o caso dos prefeitos das pequenas cidades que não distribuem camisinhas diretamente à população carente por temer desagradar “ao padre”.
Assim, o que ocorre, segundo ele, é que as camisinhas distribuídas pelo governo federal nos postos de saúde são retiradas mais por pessoas que correm menos risco de contrair o vírus da Aids, como as mulheres casadas.
As garotas da periferia não aparecem nos postos porque têm vergonha, disse o médico. Para ele, o poder público deveria levar o preservativo até elas, mas a pressão dos religiosos contra essa tipo de iniciativa de prevenção é muito forte.
Varella disse que a consequência disso é uma epidemia de gravidezes precoces, condenando as jovens à pobreza porque, para cuidar dos filhos, elas acabam abandonando o estudo e muitas vezes recorrendo ao tráfico de drogas para sobreviver.
Questionado se aceitaria um convite para assumir o Ministério da Saúde, Varella disse que não, porque, argumentou, para ser um bom ministro não é necessário ser médico, mas um bom administrador, alguém que conheça a máquina administrativa do governo e que tenha força política para fazê-la funcionar. Ele disse que o melhor ministro da Saúde que o Brasil já teve, o José Serra, não é médico.
Ainda assim, se fosse o ministro da Saúde, em uma situação hipotética, Varella disse que daria prioridade ao planejamento familiar. Disse que o Brasil em 1970 tinha 90 milhões de habitantes e hoje mais de 190 milhões, o que é um crescimento populacional que dificulta a adoção de uma política de bem-estar social.
Ele elogiou a luta de José Alencar, ex-vice presidente da República, contra o câncer, expondo-se ao público, diferentemente do que ocorria até recentemente, quando as pessoas evitam revelar que tinha a doença e às vezes a própria família não informava ao doente do que sofria.
Mas discordou da afirmação segundo a qual Alencar teve sua vida prolongada por causa de sua vontade de viver. Segundo ele, todo mundo gosta de viver e a tal afirmação desmerece aqueles que morrem de câncer sem que tivessem a sobrevida que Alencar teve.
Varella, que é ateu, disse que nenhum de seus pacientes que tenham passado pela experiência da quase-morte lhe contou como seria o depois da morte. Ele mesmo, disse, quando esteve muito ruim por ter contraído a febre amarela, “não viu nada”.

Fonte: Paulopes (www.gospeljovens.com.br)

A igreja, lugar de vida

A igreja é o povo chamado por Deus das trevas para a luz, da escravidão para a liberdade, do pecado para a santidade, da perdição para a salvação. O homem natural está longe de Deus, é rebelde contra Deus, e está morto em seus delitos e pecados. Ninguém vem a Deus por si mesmo. Ninguém pode vir a Cristo se o Pai não o trouxer. É Deus quem opera no homem tanto o querer quanto o realizar. É Deus quem tira a viseira dos seus olhos e o tampão dos seus ouvidos. É Deus quem abre o coração e dá o arrependimento para a vida. É Deus quem dá a fé salvadora e justifica o pecador.
A igreja é o povo chamado do mundo para um relacionamento particular com Deus. Somos adotados na família de Deus. Somos filhos de Deus, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Fomos chamados para um lugar de vida e não para as sombras da morte. Fomos chamados para vivermos de forma abundante e superlativa e não para nos apresentarmos no palco do mundo com um arremedo de vida. Fomos chamados para a liberdade em Cristo e não para colocarmos novamente nosso pescoço no jugo da escravidão.
A igreja é um lugar de vida, e nós podemos usufruir essa vida abundante, por três razões:

Em primeiro lugar, porque aqueles que estão em Cristo ao olharem para o passado têm convicção de que seus pecados foram perdoados. Todo aquele que pela fé veio a Cristo, e o recebeu como Salvador, foi justificado e não pesa mais sobre ele nenhuma condenação. Com respeito à justificação foi liberto da condenação do pecado. Seus pecados foram cancelados. Sua dívida foi paga. A lei foi plenamente cumprida e as demandas da justiça satisfeitas. Quem está em Cristo é nova criatura. Recebe um novo coração, uma nova mente, uma nova vida, uma nova família, uma nova pátria. Nosso passado foi passado a limpo e fomos lavados no sangue de Jesus e, agora, temos uma nova vida, sem as peias da culpa.

Em segundo lugar, porque aqueles que estão em Cristo ao olharem para o presente têm convicção de que podem viver estribados no poder de Deus. Aquele que está em Cristo não está mais debaixo do poder do pecado. Não é mais escravo do pecado. O poder que opera nele não é mais o poder da morte, mas o poder da ressurreição. Nele habita plenamente a palavra de Cristo. Ele foi feito templo do Espírito Santo. Cristo habita em seu coração pela fé. Ele morreu para o pecado e, agora, está vivo para Deus. A suprema grandeza do poder de Deus está à sua disposição para viver vitoriosamente, pois com respeito à santificação foi liberto do poder do pecado.

Em terceiro lugar, porque aqueles que estão em Cristo ao olharem para o futuro têm convicção de que caminham para a glória. O nosso futuro já está determinado. E determinado não por um destino cego, mas pelo Deus onipotente. Aqueles que Deus conheceu, predestinou, chamou e justificou, a esses Deus também glorificou. Nossa glorificação é um fato futuro, mas na mente de Deus e nos decretos de Deus já está consumado. Não caminhamos para um ocaso lúgubre, mas para a eternidade bendita. Não marchamos para um túmulo gelado, mas para a ressurreição gloriosa. Não nos assombramos diante de um futuro incerto, mas gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. Receberemos um corpo semelhante ao corpo da glória de Cristo. Viveremos e reinaremos com Cristo por toda a eternidade. Deus, então, enxugará dos nossos olhos toda a lágrima, porque com respeito à glorificação seremos libertos da presença do pecado.

FONTE: hernandesdiaslopes.com.br

China prende 36 fiéis de igrejas “subterrâneas”

Na terceira semana da caça aberta a igrejas cristãs clandestinas, autoridades chinesas invadiram ontem dezenas de casas e prenderam ao menos 36 pessoas em Pequim.
Os fiéis estavam prestes a celebrar a Páscoa em uma praça pública ao noroeste da capital chinesa.
Os detidos integram a Shouwang, uma das maiores “igrejas subterrâneas” de Pequim -nome dado às igrejas que se recusam a deixar o Partido Comunista controlar a sua crença, e, por isso, são consideradas ilegais e caçadas.
O governo alega que no país há liberdade de religião, garantida pela Constituição chinesa.
Mas a lei só permite o credo em igrejas registradas oficialmente. As igrejas oficiais do país têm cerca de 20 milhões de fiéis, mas calcula-se que haja 50 milhões de fieis em “igrejas subterrâneas”.

Cientista protestante assume a Academia de Ciências do Vaticano

Werner Arber, biólogo molecular suíço, ganhador do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina, em 1978, é o primeiro protestante a presidir a Pontifícia Academia de Ciências que é um conselho ocupado por grandes nomes da ciência mundial, que orienta o Papa em questões científicas.
A Academia tem 80 membros, entre homens e mulheres e apesar de não ser uma exigência, a maioria deles é católico. Werner Arber é membro do conselho papal há 30 anos e há três meses se tornou presidente da instituição.
Sua principal função no posto é acompanhar o progresso das ciências, analisar o que este significa para a sociedade e informar ao Vaticano sobre as nossas reflexões.
Perguntado se sua religião faz com que ele seja tratado de forma diferente, o suíço diz não tem como responder por falta de referências, mas que se tornou presidente “porque as pessoas perceberam que sou um cientista que demonstra ter um amplo campo de interesses”.
Arber diz em entrevista ao Swissinfo, um serviço do governo suíço de divulgação, que o Papa raramente manifesta algum tema de interesse para ser analisado e que um dos temas sugeridos por ele foi sobre determinar se uma pessoa está morta quando seu coração ou o cérebro param.
Sobre isso a Academia chegou à conclusão que a morte do cérebro é mais importante do que a do coração. “É possível reanimar alguém depois que seu coração cessa de bater,” lembra o cientista. O assunto é muito complexo e o suíço lembrou também de pessoas que vivem por muitos anos em estado de coma.
“O Vaticano interessa-se pela pergunta: qual é o momento em que a alma abandona o corpo. Obviamente não foi possível respondê-la do ponto de vista científico”, disse.

Com informações Inovação Tecnológica

Muçulmanos assassinam evangelista e agridem esposa grávida

Na quinta-feira, dia 21 de abril, quatro muçulmanos agrediram fisicamente um evangelista até a morte e atacaram sua esposa, que estava grávida, em Worabe, Etiópia, área 97% muçulmana.
Os muçulmanos atraíram o evangelista Abraham Abera para fora da Igreja Kale Hiwot, onde mora e ministra. Eles disseram que o amigo dele estava doente e precisava de atenção imediata. Abraham saiu com eles; então, eles começaram a agredi-lo com varas. A esposa do evangelista, Birtukan, viu os homens agredindo seu marido e correu para interferir, mas os muçulmanos a agrediram também.
Abraham morreu na hora e sua esposa, que estava com diversos ferimentos na cabeça, foi abandonada, inconsciente na rua. Quando a encontraram, a levaram para um hospital em Butajira, onde começou a recuperar a consciência e pôde contar os detalhes do ataque. Birtukan disse que conhecia dois dos agressores. Ela declarou que, enquanto os homens os agrediam, eles diziam: “Vocês, cristãos, estão ficando mais numerosos em nossa região. Vocês estão espalhando essa mensagem (o evangelho). Vamos destruir vocês”.
Apesar de Birtukan ter sofrido diversos ferimentos no corpo, felizmente seu bebê está vivo.
Os agressores continuam soltos. Um líder cristão na área disse que os homens podem não ser presos porque os oficiais locais também são muçulmanos.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Haja o que houver eu estarei sempre com você

Na Romênia, um homem dizia sempre a seu filho:
- "Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado".

Houve, nesta época um terremoto de intensidade muito grande, que quase arrasou as construções lá existentes nesta época.

Estava nesta hora este homem em uma estrada.

Ao ver o ocorrido, correu para casa e verificou que sua esposa estava bem, mas seu filho nesta hora estava na escola. Foi imediatamente para lá. E a encontrou totalmente destruída. Não restou, uma única parede de pé...

Tomado de uma enorme tristeza ficou ali ouvindo, a voz feliz de seu filho e sua promessa. ( não cumprida)

..." Haja o que houver: eu estarei sempre a seu lado".

Seu coração estava apertado e sua vista apenas enxergava a destruição.

A voz de seu filho e sua promessa não cumprida o dilaceravam.
Mentalmente percorreu inúmeras vezes o trajeto que fazia diariamente segurando sua mãozinha.
O portão ( que não mais existia)...
Corredor...
Olhava as paredes, vendo aquele rostinho confiante...

...passava pela sala do 3º ano, virava o corredor e o olhava ao entrar. Até que resolveu fazer em cima dos escombros, o mesmo trajeto.
Portão...
Corredor...
Virou a direita...
E parou em frente ao que deveria ser a porta da sala. Nada! Apenas uma pilha de material destruído.
Nem ao menos um pedaço de alguma coisa que lembrasse a classe.
Olhava tudo... desolado...
E continuava a ouvir sua promessa:
- "Haja o que houver, eu sempre estarei com você".
E ele não estava...

Começou a cavar com as mãos.
Nisto chegaram outros pais, que embora bem intencionados, e também desolados, tentavam afastá-lo de lá dizendo:
- Vá para casa. Não adianta, não sobrou ninguém.
- Vá para casa.

Ao que ele retrucava:
- Você vai me ajudar?
Mas ninguém o ajudava, e pouco a pouco, todos se afastavam.

Chegaram os policiais, que também tentaram retirá-lo dali, pois viam que não havia chance de ter sobrado ninguém com vida. Haviam outros locais com mais esperança.

Mas este homem não esquecia sua promessa ao filho, a única coisa que dizia para as pessoas que tentavam retirá-lo de lá era:
- Você vai me ajudar ?
Mas eles também o abandonavam.
Chegaram os bombeiros, e foi a mesma coisa...
- Saia daí, não está vendo que não pode ter sobrado ninguém vivo? Você ainda vai por em risco a vida de pessoas que queiram te ajudar pois continuam havendo explosões e incêndios.
Ele retrucava :
- Você vai me ajudar?
- Você esta cego pela dor não enxerga mais nada. Ou então é a raiva da desgraça.
- Você vai me ajudar?

Um a um todos se afastavam.

Ele trabalhou quase sem descanso, apenas com pequenos intervalos, mas não se afastava dali.

5 hs / 10 hs / 12 hs/ 22 hs / 24 hs /30 hs...

Já exausto, dizia a si mesmo que precisava saber se seu filho estava vivo ou morto. Até que ao afastar uma enorme pedra, sempre chamando pelo filho, ouviu:
- Pai ...estou aqui!
Feliz, fazia mais força para abrir um vão maior e perguntou:
- Você está bem?
- Estou. Mas com sede, fome e muito medo.
- Tem mais alguém com você?
- Sim, dos 36 da classe, 14 estão comigo; estamos presos em um vão entre dois pilares. Estamos todos bem!

Apenas se conseguia ouvir seus gritos de alegria.
- Pai, eu falei à eles:
- Vocês podem ficar sossegados, pois meu pai irá nos achar. Eles não acreditavam, mas eu dizia a toda hora...

- "Haja o que houver, meu pai, estará sempre a meu lado".
- Vamos, abaixe-se e tente sair por este buraco.
- Não! Deixe eles saírem primeiro...
- Eu sei que haja o que houver... você estará me esperando!


(Esta história é verídica) 


"E eis que estou convosco TODOS OS DIAS até à consumação do século." (Mateus 28.20b) 

Salmo 23

1  O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.
2  Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranqüilas.
3  Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.
4  Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
5  Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos; unges com óleo a minha cabeça, o meu cálice transborda.
6  Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

A Televisão é o meu pastor

Leia atentamente o Salmo 23, o salmo do bom pastor, e considere esta paráfrase do outro lado do Salmo 23, dentro de um contexto da televisão:

1. O televisor é o meu pastor e tudo me faltará.
· Me faltará tempo – para ler a Bíblia e para orar; para brincar com meus filhos e ler para eles; para conversar com a minha família; para ter comunhão com meus irmãos e amigos.
· Me faltará esperança – porque os noticiários me encherão de medo do futuro.
· Me faltará amor – porque a violência do meu semelhante vai me incentivar a odiá-lo.
· Me faltará fé – porque a minha mente estará alimentada por sentimentos de derrota, e os meus pensamentos estarão alimentados pelas circunstâncias.

2. Ele me induz a deitar-me sobre a poltrona da acomodação.
· E eu fico preso, horas por dia, aos seus ensinamentos amaldiçoados.
· Quando volto do trabalho, prefiro estar com ele a estar com a minha família, a visitar alguém, a ler ou a conversar.
· Acho difícil me concentrar em reuniões da Igreja (são muito demoradas e maçantes), enquanto que diante da TV não vejo o tempo passar.
· Enquanto o mundo “acontece” diante dos meus olhos, meu tempo de servir a Deus se escoa pelos esgotos imundos.

3. Ele me leva a beber águas poluídas e contaminadas.
· Medito o dia inteiro no que vejo na TV – na injustiça, na pornografia, na violência, na corrupção, na crueldade.
· Vivo entorpecido pelo engano do diabo, pelo pecado, pelo mundanismo e pela minha própria carnalidade.
· Quando não tenho tempo de estar com o meu televisor, sinto saudades dele.

4. Minh’alma vive em tormento.
· Não consigo viver por fé no que Deus promete, se o que “vejo” é tão contrário ao que a Palavra de Deus me diz.
· Passo meus dias preocupado – com o futuro, com o dinheiro, com o suprimento.
· Nem durmo bem à noite, nas poucas horas que o televisor me autoriza a dormir!

5. Guia-me pelos caminhos do pecado.
· Ele apaga da minha mente o sentido da palavra santidade.
· A porta larga é o caminho que estou escolhendo seguir porque acho o caminho estreito de Jesus algo ridículo (e intangível).

6. Ainda que eu visite a Igreja ou leia a Bíblia de vez em quando, mesmo assim, vivo cheio de medo.
· Tenho medo de perder a saúde, o emprego, o dinheiro, a família.
· Tenho medo de ser diminuído, desconsiderado, humilhado, criticado.
· Tenho medo do dia de amanhã.
· Tenho medo da vida; tenho medo da morte.

7. Porque não consigo desligar o meu televisor...
· Todo primeiro dia do ano, prometo, a mim mesmo, que vou começar uma vida nova – com mais compromisso e responsabilidade pelo encargo de Deus.
· Meu televisor não me permite cumprir as minhas promessas.

8. ...o seu domínio me atormenta.
· Se agendo um compromisso, quando “converso” com meu televisor, ele me convence a esquecê-lo, em favor de uma de suas programações convincentes.
· Invento qualquer desculpa para não perder nenhum capítulo dos seus seriados “picantes”.
· Novelas me atraem, filmes me atraem, programas de humor me atraem, noticiários me atraem, programas de auditório me atraem.
· E essa atração me domina completamente.
· Estou praticando a mentira!

9. Quando me defronto com os meus inimigos, sinto-me impotente – e fujo deles correndo!
· Não prego o Evangelho para ninguém, porque sinto vergonha de falar de algo tão “fora da realidade” como a Palavra de Deus.
· Não sou capaz de orar por um enfermo. Afinal, se ele não for curado – como ficará a minha reputação? Mesmo porque, também não acredito que possa sê-lo!
· Se vejo alguém com problemas, eu me calo. Afinal, não consigo vencer nem as minhas próprias lutas...; o que poderia falar a outros?

10. A unção de Deus me falta.
· Se vou orar, não tenho assunto com Deus.
· Tenho facilidade para reclamar e não encontro motivos para louvar a Deus.
· Se passo por dificuldades, vejo milhões de gigantes, e me escondo de Deus.
· Eu poderia chorar diante de Deus, mas me faltam lágrimas.
· Não posso ajudar a ninguém, visto que também preciso sempre de ajuda.
· Eu moro em um deserto e estou completamente seco.

11. Imoralidade, violência e vaidade certamente me seguirão todos os dias da minha vida...
· Não sei o que posso fazer para mudar o curso da minha vida.
· Desligar o meu televisor não posso – não conseguiria viver sem diversão e entretenimento.
· Sinto que o meu futuro será como o presente: cheio de desânimo, incredulidade, resistências espirituais, maldições não quebradas e derrotas.
· Minha “mesa” estará farta de comida podre – recheada de fezes!

12. ...e perderei o Reino do Senhor, padecendo horrores na tribulação longe da Casa do Senhor.
· Não tenho motivação para fazer nada que corte a entrada do mundo, do pecado e dos conselhos de Satanás em minha casa.
· Meu futuro está garantido longo do Reino. Mas isso não importa..., afinal, estou salvo. Não acho que o galardão seja tão importante assim...
· Devo confessar essa palavra, crendo que sucederá: - O Reino virá, mas eu não farei parte dele, porque Deus disse que ele é para os crentes vencedores e eu sou um derrotado!

Oração de combate:
“Senhor! Abre os olhos espirituais dos teus filhos, para que fechem a torneira da enxurrada do mundo em sua mente – ligada diretamente à fonte do propósito de Satanás: matar, roubar e destruir a comunhão, a adoração, a posição e a manifestação daqueles que têm sido chamados segundo o teu propósito!”
 
Fonte: www.ilustrar.com.br

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Meu melhor amigo

Conta uma lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto e, em um determinado ponto da viagem, começaram a discutir tanto que um acabou dando um soco no rosto do outro.

O que foi agredido, sem nada dizer, escreveu na areia: HOJE, MEU MELHOR AMIGO DEU-ME UM SOCO NO ROSTO.

Mesmo ressentidos, seguiram viagem juntos e chegaram a um oásis. Enquanto se banhava num dos poços, o que havia levado o soco começou a se afogar, mas, foi salvo pelo amigo.

Ao se recuperar pegou um estilete e escreveu numa pedra: HOJE, MEU MELHOR AMIGO SALVOU-ME A VIDA!

Quando um amigo nos ofende, devemos escrever na areia, onde o vento do esquecimento e do perdão se encarregam de apagar; porém quando nos faz algo grandioso, deveremos gravar na pedra da memória do coração, onde vento nenhum do mundo poderá apagar.

Fiéis são as feridas dum amigo; mas os beijos dum inimigo são enganosos. Provérbios 27.6
 
Fonte: www.ilustrar.com.br

Amargo regresso

Esta história é contada como verídica. Fala de um jovem soldado que finalmente estava voltando para casa, depois de ter lutado numa guerra muito sangrenta.

Ele ligou para seus pais e disse-lhes:
- Mãe, Pai, eu estou voltando para casa, mas, quero lhes pedir um favor. Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo.

- Claro, filho, nos adoraríamos conhecê-lo!

- Mas, há algo que vocês precisam saber, ele foi terrivelmente ferido na guerra; pisou em uma mina e perdeu um braço e uma perna. Ele não tem nenhum lugar para ir e, por isso, eu quero que ele venha morar conosco.

- Puxa, filho, não é facil cuidar de uma pessoa com tantas dificuldades assim... mas, traga-o com você, nós vamos ajudá-lo a encontrar um lugar para ele.

- Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco.

- Filho, nós não podemos assumir um compromisso tão grande assim. Ele não seria feliz morando aqui conosco. E nós perderíamos um pouco da nossa liberdade. Vamos achar um lugar em que cuidem bem dele.

- Está certo, papai, o senhor tem razão!


Alguns dias depois, no entanto, eles receberam um outro telefonema, da polícia. O filho deles havia cometido suicídio, num hotelzinho de beira de estrada numa cidade vizinha, bem perto deles.

Quando ele foram fazer o reconhecimento do corpo descobriram que o "amigo" do qual o rapaz falara era ele mesmo, que havia sido gravemente ferido na guerra e escondera o fato de seus pais, com medo de não ser aceito por eles.

Fonte: www.ilustrar.com.br

Jesus, nomes e títulos

Jesus esteve presente nos tempos eternos, nos quais, Deus alegrava-se com a idéia da criação; participou do gênesis ativamente e ainda nos dias iniciais da existência do homem, foi alvo de uma profecia – promessa – que apontava para o maior dos sacrifícios, através do qual, a humanidade seria restaurada e viveria uma nova dimensão, uma vida fundamentada na rocha, inabalável e firme o suficiente para suportar as intempéries do dia-a-dia.
Oh graças! Muitos séculos passaram-se desde aquele dia memorável, no qual a promessa foi firmada, mas, o Todo-Poderoso não se esquece! E no tempo oportuno, explicita o quanto gosta do homem, enviando o Senhor para o sacrifício que restauraria a comunhão pessoal  com Ele.
Neste artigo, quero mostrar a grandiosidade do Senhor Jesus, apresentando  os Títulos e Nomes, pelos quais foi reconhecido pelo Seu povo.

Veja:



1) Advogado - 1Jo 2.1
2) Todo-Poderoso - Ap 1.8
3) Braço do Senhor  -  Is 51.9; 53.1
4)Autor e consumador da fé Hb 12.2
5) Autor da Salvação Hb 2.10 e 5.9
6) Filho Amado - Mc 1.11
7) Renovo – Is 4.2
8) Pão da Vida – Jo 6.35
9) Supremo Pastor – 1Pe 5.14
10) Cristo de Deus – Lc 9.20
11) Consolador de Israel - Lc 2.25
12) Pedra de Esquina – Sl 118.22
13) Conselheiro –  Is 9.6
14) Criador – Jo 1.3
15) Sol Nascente – Lc 1.78
16) Libertador – Rm 11.26
17) Porta – Jo 10.7
18) Eleito de Deus – Is 42.1
19) Pai Eterno – Is 9.6
20) Primeiro e Último – Ap 1.5
21) Primogênito – Ap 1.5
22) Precursor – Hb 6.20
23) Glória do Senhor –  Is 40.5
24) Deus – Jo 20.28; Rm 9.5
25) Bom Pastor – Jo 10.11
26) Guia – Mt 2.6
27) Sumo – Sacerdote – Hb 4.14
28) Cabeça da Igreja – Ef 1.22
29) Herdeiro – Hb 1.2
30) Santo Servo – At 4.27
31) Santo – At 3.14
32) Santo de Deus – Mc 1.24
33) Santo de Israel – Is 41.14
34) Salvação – Lc 1.69
35) Eu Sou – Jo 8.58
36) Imagem de Deus – 2Co 4.4
37) Emanuel – Is 7.14
38) Jesus – Mt 1.21
39) Jesus de Nazaré – Mt 21.11
40) Juiz de Israel – Mq 5.1
41) Justo – At 7.52
42)Rei – Zc 9.9
43) Rei dos Séculos – 1Tm 1.17
44) Rei dos Judeus – Mt 2.2
45) Rei dos Reis -  1Tm 6.15
46) Rei das Nações – Ap 15.3
47) Legislador – Is 33.22
48) Cordeiro –  Jo 1.29; Ap 13.8
49) Príncipe – Is 55.4
50) Vida – Jo 14.6
51) Luz do Mundo – Jo 8.12
52) Leão de Judá – Ap 5.5
53) Senhor da Glória – 1Co 2.8
54) Senhor dos Senhores –1Tm 6.15
55) Homem de Dores – Is 53.3
56) Mediador – 1Tm 2.5
57) Mensageiro da Aliança – Ml 3.1
58) Messias – Jo 1.41
59) Deus Poderoso – Is 9.6
60) Poderoso – Is 60.16
61) Estrela da Manhã – Ap 22.16
62) Nazareno – Mt 2.23
63) Filho Unigênito – Jo 1.18
64) Príncipe da Vida – At 3.15
65) Príncipe da Paz – Is 9.6
66) Profeta – Lc 24.19; At 3.22
67) Ressurreição e Vida – Jo 11.25
68) Rocha – 1Co 10.4
69) Raiz de Davi – Ap 22.16
70) Palavra de Deus – Ap 19.13
71) Salvador – Lc 2.11
72) Semente da Mulher – Gn 3.15
73) Pastor – 1Pe 2.25
74) Filho de Deus Bendito – Mc 14.61
75) Filho de Davi – Mt 1.1
76) Filho de Deus – Mt 2.15
77) Filho do Altíssimo – Lc 1.32
78) Filho do Homem – Mt 8.20
79) Filho da Justiça – Ml 4.2
80) Verdadeira Luz – Jo 1.9
81) Videira Verdadeira – Jo 15.1
82) Verdade – Jo 1.14
83) Palavra, Verbo – Jo 1.1
84) Bispo – 1Pe 2.25

 
Este é Jesus, grande o suficiente para jamais poder entendê-lo (Rm 9.5), mas, tão humilde e amável, quanto um cordeiro (Jo 1.29).
Sejamos pois,  um com o Senhor Jesus Cristo!
Amém.

Elias R. de Oliveira

Fonte: www.vivos.com.br

A matemática de Deus

 Autor: S. J. Ribeiro
“Esta pobre viúva deu mais do que todos os que deitavam ofertas no gazofilácio.” (Mc.12:43) 

A matemática de Deus é assim mesmo: às vezes paradoxal. O mais e o muito não se medem por números, quantitativamente, mas calcula-se na base de valores morais e espirituais, isto é, qualitativamente.
Por isso a pobre viúva deitando centavos no gazofilácio do templo, mas oferecendo tudo quanto tinha, ofertou mais do que os ricaços, deitando os milhares que lhes sobejavam.
Não é o dinheiro o canal por onde defluam as bênçãos celestes, mas a oferta, quando significa louvor, adoração e culto; quando simboliza a participação de cada um na extensão do Reino de Jesus, no ideal divino de ver o mundo abençoado pelo Evangelho, é também o elemento aferidor da consagração de cada servo de Deus e motivo de bênçãos superabundantes. Deve constituir-se, então, expressão de sacrifício ao revelar dedicação e consagração a Jesus e a seu Reino, numa entrega total.
Dar não é o caso, mas dar tudo, absolutamente tudo, é demonstração de fé e confiança em Deus. É saber que Ele suprirá todas as necessidades, embora poucas, para o pobre que dá, porque confia.
Deus se agrada de tais sacrifícios, e se não houver bênçãos materiais decorrentes dessa atitude, haverá paz e refrigério no coração e a certeza de uma recompensa para a eternidade.

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (II Co. 9:7)
(Extraído do livro Ninguém Falou Como Jesus - S. J. Ribeiro).
Fonte: www.devocionais.com.br

O ÚLTIMO CONVERSO DE JOÃO HARPER

Três ou quatro anos depois do naufrágio do Titanic um jovem escocês levantou-se numa reunião em Hamilton, Canadá, e declarou: - Eu me achava a bordo do Titanic quando naufragou.  Achava-me boiando sozinho sobre uma tábua, na água gelada daquela pavorosa noite, quando uma onda trouxe João Harper, de Flasgow, para perto de mim, Ele também se achava agarrado a um pedaço de tábua.
- Homem, você está salvo? gritou ele.
- Não, não estou, foi minha resposta. Ele respondeu: "Crê no Senhor Jesus e serás salvo".

As ondas o levaram outra vez para longe de mim, mas, estranhamente, pouco depois foi novamente jogado para meu lado.
- Estás salvo agora?
- Não,
respondi, não posso responder com sinceridade que estou. Mais uma vez ele repetiu o versículo: "Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo".

Então, perdendo a tábua na qual se apoiava, emergiu. E ali, sozinho, durante a noite, tendo sob mim mais de três quilômetros de água, eu cri em Jesus Cristo. Sou o último convertido do mundo para Deus através do testemunho de João Harper.

Autor: A. R. Richardson
Colaborador: A .D.
Fonte: O MENSAGEIRO, edição 2005, pg. 32. com sitedopastor.com.br
Agradecemos à Associação Menonita Beneficente que tão gentilmente autorizou-nos a publicação deste artigo.

Marcha para Jesus na Paraíba reúne evangélicos e católicos

Promover a integração das famílias para uma consciência voltada para a paz, o amor e a vida, como também conscientizar a população e autoridades sobre a importância de políticas públicas contra as drogas. Estes são os objetivos da Marcha para Jesus 2011, que será realizada pela Associação dos Pastores Evangélicos da Paraíba (Apep) no dia 30 de abril, a partir das 14h, com concentração em frente ao Moriah Shopping, na Av. Epitácio Pessoa.
A Marcha é um dos eventos evangélicos de maior repercussão no Estado e esse ano tem como tema “O grande barato é viver sem drogas”. Além do apoio de diversas igrejas evangélicas da Capital, o evento também é apoiado oficialmente pelo Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto. A estimativa é que 50 mil pessoas tomem as ruas da cidade.
Os participantes seguem da concentração ao som de quatro trios elétricos até o Busto de Tamandaré. Além de diversas bandas evangélicas, as grandes atrações da festa serão Carlinhos Félix e o grupo paulista PG e banda. De acordo com o presidente da Apep, Pastor João Pereira Gomes Filho, “um evento como esse é de suma importância, pois mostra que estamos ganhando mais espaço na sociedade. Vale salientar que a Marcha pra Jesus também é lei e a Prefeitura Municipal de João Pessoa disponibiliza recursos financeiros todo ano para a realização desse movimento”.
A Marcha é internacionalmente conhecida e ocorre anualmente em diversas cidades do país, sem distinção de religião. Já estão confirmadas as presenças do prefeito da Capital, Luciano Agra, da primeira-dama do Estado e madrinha do Programa Estadual de Política sobre Drogas, Pâmela Bório, do arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, além de diversas autoridades políticas e religiosas do estado.

Fonte: Paraíba (noticias.gospelprime.com.br)

Dicas de um semeador

Ilustração de como um semeador pode nos ensinar algumas lições! 
Você sabia que um dia eu já fui agricultor? Pois é! Talvez o primeiro agricultor da família Rocha. Quando eu era menino (por volta dos meus 8 ou 10 anos) lembro-me que era muito curioso.
Certo dia descobri no quarto de papai um baú de madeira onde ele guardava um monte de ferramentas úteis para seu trabalho; chave de fenda, alicate de corte, alicate de bico-fino, serra serrote, lixa, parafusos, pregos, etc. Algo que me chamou a atenção foi um saquitel contendo vários pacotes de todos os tipos de sementes como: coentro, couve-flor, cenoura, milho, entre outros. Papai não era agricultor, portanto resolvi ser o primeiro. Uma pá e um regador era tudo que eu precisava para me apossar das sementes, com a autorização de papai, é claro! (ele era bem rígido) e dou graças à Deus por isso. Pois bem, naquele meu ‘mundinho’ de criança, levava muito a sério o que fazia, entrava de cabeça em tudo, concentrava-me o máximo em cada novo projeto, era um tanto perfeccionista.
Achei no quintal de casa um terreno propício para iniciar, mas o terreno era duro, era necessário arar o solo, deixando-o ideal para receber a semente em seu interior. Papai até que incentivou-me, dando-me algumas dicas e comprando algumas sementes a mais que eu estava precisando. Mas naquela brincadeira de menino, descobri grandes verdades. Gostaria de compartilhar com você, caro leitor, algo que aprendi. Algo que talvez você já saiba melhor do que eu:
Primeiro – Aprendi que não se pode colocar uma semente dentro do solo sem antes rasgar o solo – É necessário prepará-lo primeiro e isso não é uma tarefa fácil.
Segundo – Aprendi que não se pode colocar muitas sementes em um mesmo buraco, apenas a quantidade necessária para o crescimento saudável.
Terceiro – Aprendi que era necessário lançar água sobre o terreno mesmo antes que a planta cresça. Quando ia para a escola, pedia à minha irmã para que regasse, mas tinha que ser feito de manhã e a tarde.
Quarto – Aprendi que era necessário proteger dos predadores. Meu irmão André, muitas vezes passava entre a minha horta pisando justamente no local onde as sementes estavam enterradas. Isso socava o solo deixando-o duro de novo. Então eu tinha que amolecer o solo novamente. Esses predadores me deixavam irritado. [rsrsrsrs]
Quinto – Aprendi que o acompanhamento e a vigilância tinham que ser redobrada no crescimento e tinha que ser constante até a colheita, caso contrário eu correria o risco de não comer do fruto que eu mesmo plantara – alguém poderia comê-lo antes de mim.
Sexto – Aprendi que o processo de crescimento é lento e gradativo, não tem como pular etapas, não tem como acelerar o crescimento. Tudo tem que fluir naturalmente.
Sétimo – Aprendi que eu não tenho o controle do crescimento. Isso é um processo natural que só Deus sabe fazer. Minha função era apenas de plantar ou regar, mas o crescimento vem de Deus.
É possível tirar algumas lições para a vida espiritual…

Autor: Reginaldo Roch
Fonte: Evangelho Hoje

Dízimo, dai a Deus o que é de Deus

O dízimo não é invenção da igreja, é princípio perpétuo estabelecido por Deus. O dízimo não é dar dinheiro à igreja, é ato de adoração ao Senhor. O dízimo não é opcional, é mandamento; não é oferta, é dívida; não é sobra, é primícia. O dízimo é ensinado em toda a Bíblia, antes da lei (Gn 14.20), na lei (Lv 27.30), nos livros históricos (Ne 12.44), poéticos (Pv 3.9,10), proféticos (Ml 3.8-12) e também no Novo Testamento (Mt 23.23; Hb 7.8). Negligenciar a devolução dos dízimos é infidelidade a Deus. Sonegar o dízimo é roubar a Deus. Reter o dízimo, que é santo ao Senhor, é colocar-se debaixo de maldição. Entretanto, entregar o dízimo com obediência é repreender o devorador e contar com a promessa das janelas abertas do céu, de onde promanam toda sorte de bênção.
Malaquias, o último profeta do Velho Testamento, registra no capítulo 3.8-12, alguns perigos quanto ao dízimo: Primeiro, reter o dízimo – “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais a nação toda.” Se o dízimo é santo ao Senhor, não podemos lançar mão dele, não podemos comê-lo nem usá-lo. Precisa ser criteriosamente devolvido ao Senhor. Não devolver o dízimo é roubo, assalto acintoso a Deus. Segundo, subtrair o dízimo – “Trazei TODOS os dízimos.” O dízimo é integral. Não podemos enganar a Deus. Ananias e Safira tentaram reter parte da oferta, e Pedro disse que eles não mentiram a homens, mas ao Espírito Santo. Deus não precisa do nosso dinheiro, pois dele é o ouro e a prata, os animais do campo, a terra, a sua plenitude e todos os que nela habitam. Aliás, tudo o que somos e temos pertence a Deus. Tudo que damos ao Senhor, vem das suas próprias mãos. O que Deus requer de nós é fidelidade. Terceiro, administrar o dízimo – “Trazei todos os dízimos à CASA DO TESOURO.” Deus não nos autorizou administrar o dízimo. Não podemos fazer o que bem entendemos com o que é de Deus. Ele mesmo já estabeleceu em sua Palavra que o dízimo deve ser entregue em sua casa. Deus não nos constituiu administradores do dízimo, mas nos ordenou a entregá-lo com fidelidade em sua casa.
Malaquias ainda fala sobre duas conseqüências graves para os que são infiéis na devolução dos dízimos: Primeiro, a maldição divina – “Com maldição sois amaldiçoados.” A desobediência sempre desemboca em maldição. Insurgir-se contra Deus e violar as suas leis traz maldição inevitável. Deus é santo e não premia a infidelidade. Ele vela pela sua Palavra em a cumprir. Deus é fogo consumidor e terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo. É tempo da igreja arrepender-se do seu pecado de infidelidade quanto ao dízimo. Sonegar o dízimo é desamparar a Casa de Deus. Sonegar o dízimo é deixar de ser cooperador com Deus na implantação do seu Reino. Segundo, a devastação do devorador – “Por vossa causa repreenderei o devorador.” O profeta Ageu alertou sobre as conseqüências da infidelidade, dizendo que é o mesmo que receber salário e colocá-lo num saco furado (Ag 1.6). Quando retemos fraudulentamente o que é de Deus, o devorador come o que deveríamos entregar no altar do Senhor.
Finalmente, Malaquias fala-nos sobre as bênçãos decorrentes da fidelidade na devolução dos dízimos: Primeiro, as janelas do céus são abertas – É lá do alto que procede toda boa dádiva. Deus promete derramar sobre os fiéis, torrentes caudalosas das suas bênçãos. É bênção sem medida. É abundância. É fartura. Mais vale 90% com a bênção do Senhor do que 100% sob a sua maldição. Segundo, o devorador repreendido – Deus não apenas age ativamente derramando bênçãos extraordinárias, mas também, inibe, proíbe e impede a ação do devorador na vida daqueles que lhe são fiéis. Alguém, talvez, possa objetar dizendo que há muitos crentes não dizimistas que são prósperos financeiramente, enquanto há dizimistas que enfrentam dificuldades econômicas. Contudo, a riqueza sem fidelidade pode ser maldição e não bênção. Também, as bênçãos decorrentes da obediência não são apenas materiais, mas toda sorte de bênção espiritual em Cristo Jesus. O apóstolo Paulo diz que grande fonte de lucro é a piedade com contentamento, enquanto afirma que os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição (I Tm 6.6,9). Concluindo, o Senhor nos exorta a fazer prova dele quanto a esta matéria (Ml 3.10). Deus não quer obediência cega, mas fidelidade com entendimento. O que você vai escolher: bênção ou maldição?

Rev. Hernandes Dias Lopes